Qual o problema de ser japonês de óculos?!...

Levanto essa questão após uma aula de aprofundamento de matemática básica (isso mesmo que você leu), ontem de tarde.

Enquanto explicava a ementa do curso, foi dito que as aulas focariam em como realizar os cálculos, passo a passo. Deram como exemplo um cálculo de fração qualquer e disseram que seria explicado como fazer a divisão, além de que o "japonês de óculos" ficaria "impaciente" nessa aula, porque era muito fácil. Atrás de mim, pude ouvir umas risadinhas. De primeira, relevei.

Posteriormente, na mesma aula, estavam a explicar a diferença das aulas de aprofundamento de matemática e física. Enquanto as aulas de matemática básica e de matemática 2 andariam basicamente num mesmo nível, as aulas de física seriam pauleira, que só "japoneses de óculos iriam aguentar".

Um agravante que posso ressaltar: foi perguntado em sala de aula quem tinha problemas com matemática por causa da dificuldade com números. Eu e mais oito pessoas levantaram a mão. Agradeci que não riram de mim nessa hora. Além disso, na aula de física - em que não participei, mas fui informado - fizeram outro comentário relacionado a japoneses de óculos.

Por acaso tenho obrigação de calcular o ângulo formado pelos ponteiros de um relógio à 1 hora e minutos, ou a porcaria da equação da velocidade instantânea de uma partícula no modo Piloto Automático? Ou então usar aquela fórmula mala do sorvete, sorvetão ou que seja, sem pestanejar?

Simplesmente não gosto de ligarem o fato de ser japonês ao de fazer cálculos de função de equações, ou usar um gráfico VxT pra calcular a variação de espaço, por exemplo. Foi essa uma das causas de ter feito faculdade de jornalismo, enquanto outros tantos país afora se engendram pelas engenharias elétricas e mecânicas da vida. Me deixem fora disso!

Mais uma coisa: dizem que negro sofre preconceito, e em Campinas tem inclusive do Dia da Consciência Negra, no dia 15 de novembro. Se zoam de orientais, falam que somos "inteligentes, mesmo assim". Pois digo o contrário! Sou uma negação absoluta em matemática e principalmente física. Provavelmente não sou o único que sofre desse déficit.

Ah, e aí, sabe de algum feriado dedicado aos japoneses, ou até mesmo aos asiáticos?! Quem lembrou do Centenário da Imigração Japonesa passou perto. O problema é que ocorre apenas a cada cem anos! O próximo, só em 2108!

Aliás: ontem mesmo me mudei pra aula de matemática 2, na torcida que não me zoarem. A tabuada e uso de frações, pelo menos básicos, sei usar.

Comentários

Lica disse…
Odeio esse tipo de comentário. É ainda pior se vier do professor (já que ele tem obrigação de tratar todos os seus alunos da mesma maneira).

No mais, só serve para ridicularizar o próximo por não termos confiança em nós mesmos.

Se o assunto voltar a aparecer - conta um caso de uma pessoa auto-didata em física mas q fez faculdade de história (é verídico), simplesmente porque ninguém é um rótulo pronto.

C ya soon!
Leila

Postagens mais visitadas deste blog

3 vezes em que a Problematização foi longe demais

Mais uma vez de volta

Sugestão de série - Crazy Ex-Girlfriend