Não é só o papa que é pop

Como diria a famosa canção dos Engenheiros do Hawaii, "o pop não perdoa ninguém". Nem mesmo as séries americanas. Nessa entressafra de séries que tem ocorrido, com uma tremenda escassez ante das estréias que costumam acontecer em setembro, fãs devem se contentar com reprises de temporadas recém encerradas.

É nesse ambiente morno e sem graça que assisti à reprise de um episódio da quinta temporada de Desperate Housewives, com um diálogo hilário. Uma pena que a série, que chegou a ser uma das minhas favoritas, agora é só um mero entretenimento não-obrigatório (tá, eu baixava todos os episódios dessa temporada atual ansioso), que sempre ficou com esse gostinho de quero mais e de "é isso"? Por mim, poderiam matar a Susan e Mike que ficaria bem melhor.

Enfim, o diálogo em questão é num flashback de Gaby (Eva Longoria), numa conversa com Carlos (Ricardo Chavira), o marido cego desempregado. A ex-modelo acaba de descobrir que está grávida e, sem dinheiro, não sabe como sustentar a criança. Carlos, como bom otimista que se preze, fica feliz com a notícia e diz que vai dar um jeito, arranjar um emprego. É nesse exato momento que Gaby, desesperada, dispara:

- E você vai fazer o quê Carlos? Tocar piano e assinar um contrato com a Motown?

Quem sacar que ela se referia a Stevie Wonder, ganha um doce.

Curto muito quando ocorrem essas referências pop em séries relacionadas a música, programas de TV, filmes ou até mesmo outras séries. Tal como J.D. (Zach Braff), o médico geek, que fala com Elliot (Sarah Chalke), na série Scrubs:



Elliot: - J.D., não quero fazer isso! Não podemos apenas ir pra casa, colocar nossos pijamas e assistir a "Grey's Anatomy"?

J.D.: - Eu adoro Grey's Anatomy! É como se eles estivessem assistindo às nossas vidas e colocassem na TV!

Elliot: - É mesmo...

E como não esquecer de The Big Bang Theory, a Bíblia Sagrada dos nerds (não sou um, tá?)? Pra começar, assim que Sheldon (Jim Parsons) explica como funciona uma 8-ball (aquele brinquedo que fala sim ou não ou pergunte depois), Raj (Kunal Nayyar) reclama:

- Cara, quando falar coisas desse tipo, dá um alerta de spoiler!

É uma alusão óbvia a quem é fiel aos horários (horríveis) da TV por assinatura para assistir tudo cronologicamente, sem prever ou saber de nada. Uma homenagem declarada aos fãs.

Mas Big Bang está recheada de referências pop. A mais escancarada de todas é com relação à cinessérie Guerra nas Estrelas (que, com o perdão dos fiéis da força dos jedis e o escambau, não vejo graça alguma). Leonard (Johnny Galecki) está vendo a série "Guerras Clônicas" na TV, e Sheldon fala, sem qualquer preocupação:

- I am not going to watch the Clone Wars TV series until I've seen the Clone Wars movie. I prefer to let George Lucas disappoint me in the order he intended.

("Não vou assistir à série Guerras Clônicas até ter visto o filme Guerras Clônicas. Prefiro deixar o George Lucas me decepcionar na ordem que ele teve intenção"). O_O

Qualquer leigo da série, como este que vos escreve, sabe que George Lucas ressuscitou a saga dos Skywalker com episódios que antecedem os filmes dos anos 70 e 80 pra arrancar mais uma graninha em cima de efeitos especiais previsíveis, sabres de luz e frases de efeito faladas ao contrário. Daí o protesto do Sheldon, muito bem expresso.

Vai dizer que é mentira? Assista ao episódio The China Probrem da série South Park pra ver o que Lucas e seu amigo, Steven Spielberg fazem com o pobre Indiana Jones...

Vou tentando encontrar mais citações pop e pondo por aqui. Aguardem!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

3 vezes em que a Problematização foi longe demais

Mais uma vez de volta

Sugestão de série - Crazy Ex-Girlfriend