O medo, depois a revolta

Diga-me, o que é possível de acontecer numa quinta-feira às 8h30 da manhã, numa rua longa, com transeuntes passando andando apressados e esperando pelos ônibus no ponto? Encontrar um amigo? Tem chances sim. Encontrar dinheiro no chão? Pode até ser. E ser assaltado. Nunca! Era o que imaginava.

Imaginava porque nesse exato horário escrito acima fui abordado por dois sujeitos que pediam dinheiro pra comida. Um estava a meu lado e outro, atrás de mim. Educadamente respondi que não tinha o que dar para eles, mas continuaram a insistir. Neguei de novo. Foi então que pediram meu celular. Fiquei em choque; aquilo era um assalto??

Disse calmamente que o celular era velho, e que estava gasto. Irredutíveis, eles me ameaçaram que iam usar o "quadrado" comigo, seja lá o que isso fosse. Não deu outra, coloquei as mãos nos bolsos e peguei a primeira coisa que estava ao meu alcance. Era meu MP3.

Com medo deles ficarem de olho na mochila, peguei o MP3 e dei a eles, que fugiram na hora.

A revolta que tive foi da rua estar cheia de gente, mas ninguém tomar providências, quando alguém está em situação de perigo. Simplesmente viraram a cara. Onde já se viu isso? Onde está a civilização?

E outra questão, às 8h30 da manhã???? Porra, nem de manhã estamos livres dessa bosta de problema??? Como diriam os americanos, it's a bitch...

Comentários

Tina disse…
Assalto em bairro de bacana?? Aonde?? O jeito é se mudar pro Sanfer!!
Soh que no seu caso... sei não! C tem cara de endinheirado, tem que parecer sacoleiro que nem que eu!!
Tina
Daniel Kawasaki disse…
HAUHAuahuaha vou tentar parecer mais sacoleiro...alguma dica? hehehe

Postagens mais visitadas deste blog

Teacher, how do you say... Rebimboca da Parafuseta?

Memórias de um nihonjin de poucas palavras (III-Final)

É assim que se escreve?